Por E-Mail

martes, 12 de marzo de 2013

Banho Túmulo (Baño De Tumba)

Versión en portugués de mi poema: "Baño De Tumba"

Eu tomar um banhotúmulo

e voltar a compreender as raízes;
rechaçar escopo constante
de flores,
voltar e tentar
culto ambíguo
de silêncio.
Não seguir
como dedos
que empate corações
no escuro,
ardor na memória,
saudade swarming
como centelhas indomável
dos sonhos.
Deixo a pele
e suspirar seu nome
por alturas,
compreender que a vida
não é
um suporte
desconhecido
uma lacuna de azar
por um comprimento elástico
morte.


Der. Res. de autor 2012 de Héctor Delaloye Echavarría

No hay comentarios:

Publicar un comentario